Obstáculos a serem ultrapassados durante a Reeducação Alimentar

0 Flares 0 Flares ×

Uma das principais dificuldades em se fazer uma reeducação alimentar certamente é conseguir mantê-la. Quando se inicia algo tudo é novidade e por mais que não seja necessariamente uma novidade agradável, como diminuir a quantidade de alimentos ou cortar doces, há aquele frison do desconhecido, além do entusiasmo natural em se iniciar novos projetos.

Afinal, para uma pessoa decidir procurar uma nutricionista e iniciar uma reeducação alimentar, ao invés de simplesmente seguir dietas de artistas famosos ou da lua que prometem resultados rápidos, uma grande reflexão de vida e uma decisão de querer mudar a si mesmo deve ter sido feita. O poder que há nessa tomada de atitude pode ser o bastante para procurarmos um nutricionista, mas pode não bastar para se chegar ao objetivo final.

Seguir um cardápio estipulado com porções exatas pode funcionar bem dentro de uma rotina estabelecida, porém, dificilmente nossas vidas são estáveis a ponto de conseguir controlarmos o que irá acontecer em nosso dia a dia. E é nesses imprevistos que está o perigo. Ao escolhermos trocar o cardápio saudável pela rapidez de um lanche industrializado por exemplo. O perigo está em nossa psique que opta facilmente pelo caminho mais fácil, isto é, se abrirmos uma brecha podemos estar fazendo uma fenda na represa de nossa gula e maus hábitos. Por isso, é muito importante se conseguir manter o foco desde o começo e aprender a fazer escolhas com inteligência, já que, se há muito peso a se perder, não se pode começar a abrir brechas desde o início, é preciso que se consiga modificar suas escolhas.

Outro fator que pode ser complicado é o fato de que nossa vida social é extremamente pautada em encontros gastronômicos. Isto é, ao modificarmos nossa alimentação estaremos também modificando nossa dinâmica social. Tanto para quem costuma receber amigos em casa ou sair para jantar fora, pode sofrer a pressão dos amigos para fugir do cardápio. “É só hoje, afinal é final de semana” ou “Só um pedacinho não tem problema” são frases comumente ouvidas, mas há que se prestar atenção, já que um pedacinho hoje pode se dar vazão a maus hábitos diários. Mas e o que fazer, então? O melhor é tentar um equilíbrio, pois se isolar da vida social também não faz bem. Fazer uma refeição leve antes de sair pode ser uma boa tática para que não haja exageros ao sair ou receber amigos.

Independente de qualquer coisa, o maior inimigo e, ao mesmo tempo, a pessoa que mais poderá nos ajudar a enfrentar esses obstáculos, somos nós mesmos. De nada adiantará contratarmos um profissional, pedirmos ajuda aos amigos e familiares se nós mesmos não nos ajudarmos. No fim das contas é nossa própria saúde mental, física e emocional, quem irá se prejudicar ou se beneficiar de nossas escolhas alimentares. Se o ditado popular estiver correto, é bom pensarmos muito bem antes de optar por um alimento, já que ele pode definir muito mais do que nossa aparência física, trocando em miúdos: “Somos o que comemos”.

E é nesse sentido, que uma nutricionista ou personal diet é importante, pois é a ela que podemos recorrer quando precisamos readequar nosso cardápio e para aprender a variar a alimentação. Ter contato direto com um profissional da área e poder tirar nossas dúvidas e pedir ajuda é indispensável. Aprender a equilibrar nossa vida só pode beneficiar nossas vidas.

Saiba mais em Personal Diet

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email 0 0 Flares ×

Postagens Relacionadas