Gastronomia Funcional e suas vantagens

0 Flares 0 Flares ×

Alimento Funcional

A portaria n.º398, de 30/04/99, da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde define:

“Alimento funcional é todo aquele alimento ou efeito ingrediente que, além das funções nutricionais básicas, quando consumidos na dieta usual, produz metabolismo e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, devendo ser seguro para consumo sem supervisão médica. Ou ainda, pode-se definir alimento funcional como o produto que contém, além dos nutrientes conhecidos, compostos capazes de causar efeitos benéficos à saúde.”

 

Gastronomia

“Estudo das leis do estômago, atualmente refere-se à arte de preparar as iguarias, tornando-as mais digestivas, de modo a obter o maior prazer possível.”

Estabelecimentos alimentares têm tido uma maior preocupação em oferecer para a população opções de pratos para uma alimentação saudável, nesse contexto a   gastronomia se preocupa não só em enaltecer as características sensoriais da preparação, mas também suas propriedades nutricionais para o homem. Surgem então os alimentos funcionais na gastronomia, visando atender a arte da culinária e a nutrição dos indivíduos, através da oferta de alimentos saudáveis salutares, que possam fornecer princípios ativos na forma de alimentos comuns, com o objetivo de prevenção nutricional e promoção da saúde.

Alimentos com tons laranja, como cenoura e abóbora, são ricos em betacaroteno, que retarda o envelhecimento. Os vermelhos, como melancia e tomate, possuem licopeno, que melhora o sistema imunológico. Já os que tendem para o violeta, como uva e amora, têm propriedades antioxidantes. Mas a fórmula não se aplica a todos os alimentos, é o caso de chás, especiarias e peixes, que têm substâncias funcionais e não revelam isso nas cores.

São compostos com atividade funcional em um alimento, que podem ser extraídos (ou sintetizados) e adicionados a outros alimentos, conferindo a estes propriedades funcionais promovendo, por exemplo, a redução do risco de doenças cardiovasculares, redução do risco de câncer, controle da obesidade, controle da função imune, modulação da taxa de envelhecimento, o impacto no comportamento e bem-estar.

Os alimentos funcionais correspondem de 5% a 7% do mercado mundial de alimentos, na estética aplicada a prática clínica alimentos como o alho, a cebola, o tomate, os vegetais verdes, a soja, as frutas principalmente as cítricas, o chá verde, as crucíferas, o gengibre e os probióticos atuam diretamente.

Segundo Sizer (2003), devemos levar em consideração algumas regras gerais sobre a obtenção e conservação dos princípios ativos (fotoquímicos) presentes nos alimentos funcionais:

Escolher frutas e vegetais colhidos na fase completamente madura. Evitar os verdes e amadurecidos quimicamente ou em estufa; alguns fitoquímicos exigem tempo e luz solar direta para que se desenvolvam plenamente.

– Ao cozinhar no vapor, assar, sauté, refogar ou cozer em microondas os vegetais, faça-o de modo breve para conservar os fitoquímicos. Evitar longos períodos de fervura que podem destruir fitoquímicos termossensíveis e dissolver outros na água de cozimento que é descartada.

Guardar frutas e vegetais no refrigerador para reduzir a destruição enzimática ou oxidativa dos fitoquímicos.

– De preferência a alimentos ecológicos, evitando os industrializados. Os alimentos livres dos agrotóxicos e fertilizantes são mais ricos em fitoquímicos e antioxidantes, além de não conterem metais tóxicos.

Inúmeros fatores afetam a qualidade da vida moderna, de forma que a população deve conscientizar- se da importância de alimentos contendo substâncias que auxiliam a promoção da saúde, trazendo com isso uma melhora no estado nutricional. A incidência de morte devido a acidentes cardiovasculares, câncer, acidente vascular cerebral, arteriosclerose, enfermidades hepáticas, dentre outros, pode ser minimizada através de bons hábitos alimentares. Os alimentos funcionais devem estar na forma de alimento comum, serem consumidos como parte da dieta  e  produzir  benefícios  específicos  à  saúde,  tais  como  a  redução  do  risco  de  diversas  doenças  e  a manutenção do bem-estar físico e mental.

Gastronomia   Funcional

O PRAZER DE COMER ALIADO À QUALIDADE DE VIDA

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email 0 0 Flares ×

Postagens Relacionadas